Conteúdos > Notícias

Quinta Reunião de Diretoria traz atualizações e demanda por planejamento logístico de exportação de produtos florestais

Publicado em 14 de Julho de 2021
Realizada no dia 9 de julho (sexta-feira), a Quinta Reunião de Diretoria do Cipem de 2021 ocorreu de forma presencial no Auditório João Nicolau Petroni “Plenarinho”, localizado na Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT). Marcaram presença, os presidentes e executivos do Cipem, dos Sindicatos associados e do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF). Na oportunidade, Rafael Mason, presidente do Cipem agradeceu a participação de todos e ressaltou a relevância do encontro para “dar prosseguimento a diversos assuntos pertinentes ao setor de base florestal”.

Dentre os assuntos pautados, destaque para: carta aberta enviada pelos importadores europeus de madeira, destinada ao setor de base florestal brasileiro; melhorias na logística de exportação de madeiras; aprovação de terreno selecionado para construção da sede do CIPEM e composição de comissão designada para acompanhar o andamento da obra; apresentação de consultoria especializada em planejamento tributário e os informes gerais e de ordem jurídica.

Publicada em julho, a carta aberta assinada por 24 empresas europeias importadoras de madeiras realça o interesse do mercado internacional em produtos com garantia de origem legal, sustentável e de extração de baixo impacto, demanda esta que já é atendida pelos associados do CIPEM por meio dos Planos de Manejo Florestal Sustentável e que, deverá ser aperfeiçoada após a completa implementação e integração entre os sistemas Sisflora 2.0 (Sema/MT) e Sinaflor (Ibama), juntamente com a efetivação da Cadeia de Custódia. Essas tecnologias deverão proporcionar por exemplo, melhorias nas atividades de monitoramento e fiscalização, bem como fornecerão a garantia de que o produto florestal adquirido possui procedência idônea e sustentável.

Outra importante demanda do Setor de Base Florestal é encontrar alternativas para o armazenamento e transporte de madeiras. A possibilidade em análise e que segue em tramitação no Ibama, é via “porto seco”. Visando trazer agilidade aos processos, a nova estratégia permitirá por exemplo, que a madeira ao passar pelo Porto, na sequência, seja vistoriada pelos Órgãos Federais competentes (Ibama e Receita Federal) e liberados diretamente para as empresas e estufarias. Sobre isso, Mason afirmou que o encaminhamento segue em acompanhamento e que em breve, maiores informações como a viabilidade econômica serão disponibilizadas.

O presidente da FIEMT, Gustavo de Oliveira, em breve participação na reunião, proporcionou maior integração entre a Federação das Indústrias e o Setor de Base Florestal de Mato Grosso. Em seu discurso, Gustavo afirmou que reconhece a potência e relevância que o setor representa para o desenvolvimento econômico e sobretudo, sustentável do Estado.

Aspectos sobre a importância e os benefícios do planejamento tributário também foram discutidos. Para esta demanda, uma empresa especializada foi convidada a explicar e sanar as principais dúvidas relacionadas ao tema.

Após os devidos esclarecimentos, os presidentes e diretores foram atualizados sobre o andamento de pautas como: o estudo de Manejo Florestal do Ipê; projeto de geração de energia sustentável em Mato Grosso utilizando resíduos de madeira; integração entre os sistemas Sisflora, Simlam e Sinaflor; implantação do Sisflora 2.0, dentre outros.

Em relação à integração entre os sistemas Sisflora 2.0 e Sinaflor, após recurso concedido na Justiça, ficou impedido que eventuais bloqueios sejam realizados, o prazo para conclusão da integração é até o dia 4 de setembro de 2021.

Ao final do encontro, os presentes aprovaram por unanimidade a aquisição do terreno sugerido para a Construção da nova sede do Cipem. Após a designação da Comissão Especial para realizar o acompanhamento das obras, os presidentes e diretores foram convidados para conhecer o terreno de localização privilegiada e com a metragem aproximada em 2.900 m².

Em respeito às normas de biossegurança, todos os presentes possuíam à disposição álcool em gel, utilizaram máscaras e respeitaram o distanciamento social, preservando os assentos demarcados.

Texto por: Giovana Giraldelli