Conteúdos > Notícias

Quarta Reunião de Diretoria do Cipem debate Lei da Reposição Florestal, Integração de Sistemas e traz encaminhamentos de reuniões com Indea, Sedec e Ibama

Publicado em 02 de Junho de 2021
Rafael Mason, presidente do Cipem, conduziu a Quarta Reunião de Diretoria durante a tarde de quinta-feira (27.05). A conferência foi realizada de modo remoto e contou com a participação dos presidentes e representantes dos sindicatos associados e do Cipem. Na oportunidade, os integrantes discutiram sobre assuntos pertinentes ao Setor de Base Florestal, como a Audiência Pública que debateu o PL 20/2021, que propõe alterações na Lei Complementar nº 233/2005, referente à Reposição Florestal e, também, o acompanhamento de demandas como a Integração entre os Sistemas Simlam, Sisflora (Sema/MT) e Sinaflor (Ibama) e os informes jurídicos.

A audiência Pública realizada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aconteceu no período matutino do mesmo dia, 27 de maio. O Cipem, em conjunto a outras entidades representativas do Setor Produtivo, marcou presença no encontro cujo objetivo era o de debater melhorias para a Gestão Florestal de Mato Grosso.

Além disso, os participantes foram atualizados a respeito da Integração entre os Sistemas Simlam, Sisflora (Sema/MT) e Sinaflor (Ibama). De acordo com os últimos informes, os trabalhos técnicos continuam em andamento. Desse modo, as pendências continuarão tendo o devido acompanhamento, a fim de otimizar e dar celeridade aos processos. Mason, reforçou que o Cipem acompanhou todas as agendas referentes à Integração e que, com a participação ativa e diálogo entre as partes envolvidas, o setor poderá usufruir de um Sistema informatizado unificado e completo.

Aspectos da demanda relacionada às ocorrências de apreensões de cargas de associados também foram discutidos. Dra. Renata Viviane trouxe os informes jurídicos e o encaminhamento da otimização de prazos para envio dos laudos técnicos do Indea. A melhoria advém dos esforços do Cipem em obter maior diálogo e aproximação com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec/MT) e o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT), sendo o segundo responsável pela perícia de madeiras apreendidas. De acordo com a Dra. Renata, o prazo estipulado pela Justiça é de 10 a 30 dias para retorno do laudo dependo do tipo do processo.

Outro encaminhamento apresentado foi referente ao canal de comunicação estabelecido com o Ibama e Sema, a fim de adequar os procedimentos relacionados ao desbloqueio de empreendimentos junto ao Sisflora, proposto ainda durante o 2º dia do Encontro de Executivos de Base Florestal, o ENESF 2021.

O desenrolar dos assuntos pautados na reunião trará impactos positivos para a atividade do Setor de Base Florestal e ao desenvolvimento de Mato Grosso, como um todo, tendo em vista que a Indústria de Base Florestal está entre as economias mais significativas do Estado de Mato Grosso.

 

Texto: Giovana Giraldelli