Conteúdos > Notícias

Cipem participa do workshop sobre redução do desmatamento e inclusão social

Publicado em 10 de Setembro de 2017
O Cipem participou do workshop “Iniciativa de Mato Grosso para redução do desmatamento e inclusão social”. Além do governador Pedro Taques, o evento contou com a participação da Ministra do Meio Ambiente – MMA, Izabella Teixeira, a Ministra de Clima e Meio Ambiente da Noruega, Tine Sundtoft, e a embaixadora da Noruega, Aud Marit Wiig.

O workshop, que foi realizado no Palácio Paiaguás, apresentou os dados oficiais do Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia (PRODES) e do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE). Conforme esses documentos, Mato Grosso reduziu em 91% a área de desmatamento ilegal entre 2004 e 2014, o equivalente a uma queda de 11.814 km² para 1.048 km². Os dados foram apresentados pela secretária Ana Luiza Peterlini, que destacou a manutenção do desenvolvimento econômico do Estado de maneira sustentável. “A missão hoje é avançar, diminuindo ainda mais o desmatamento ilegal, porém, mantendo o ritmo de produção que é um dos maiores do país”, destacou a secretária.
Na sequência, as ministras Tine e Izabella discursaram acerca dos avanços no combate ao desmatamento ilegal, parabenizando Mato Grosso pelo feito e ressaltando que muito há a se fazer para alcançar passos maiores.

Representando FIEMT e CIPEM, José Eduardo Pinto destacou a importância do evento, elencando que os dados apresentados são relevantes para que o Estado de Mato Grosso seja bem visto no Brasil e no exterior, parabenizando a ação do Governo frente ao nítido alinhamento de diálogo com as instituições, ONGs, empresas, entidades privadas e associações. “Os números apresentados foram bastante expressivos e mostram que o Estado e o povo mato-grossense estão fazendo sua parte. É claro que há muita coisa a se fazer, porém, é necessário reconhecer a grandiosidade do que já foi feito; temos que olhar para os benefícios para que possamos ganhar ânimo para continuar, este é o objetivo”, comenta.

Apesar disso, o presidente aponta para uma disparidade encontrada na lei de proteção ambiental. “No Setor de Base Florestal e Manejo Legal, as leis e os direitos são sempre cumpridos e a Floresta preservada. Porém, ocorrem algumas disparidades: na região amazônica, o desmatamento permitido é de apenas 20%, assim, o proprietário dessa terra fica com ônus de preservar 80%. Mas enfim, é o que diz a lei e é o que os cidadãos de bem de Mato grosso estão fazendo”, finaliza.

Ao final, Pedro Taques agradeceu a presença de todos e destacou a importância do CIPEM no diálogo e na constituição de ações. “Somos um Estado rico e com avanços, entretanto, ainda nos falta alavancar em questões básicas, tais como identificar e criar políticas de apoio àqueles que trabalham dentro da legalidade”, pontuou.

O workshop contou com a presença de representantes das seguintes entidades: Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA); Secretaria Estadual de Agricultura Familiar e Regularização Fundiária (SEAF) e Gabinete de Desenvolvimento Regional (GDR). Também participaram do evento parceiros na execução de diversos programas e projetos: Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), Earth Innovation Institute, Althelia Climate Fund, Grupo Amaggi, Marfrig Global Foods, Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (APROSOJA) e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (FAMATO).